As Tubulações e a Norma Regulamentadora NR-13

No último mês de abril, a Norma Regulamentadora NR-13 sofreu sua mais significativa revisão, e uma das principais alterações foi a inclusão de Tubulações interligadas a Caldeiras e Vasos de Pressão que contenham fluídos de classes "A" ou "B" em seu escopo de enquadramento.

Em um monitoramento realizado no período de 2002 a 2012, pelo IBP - Instituto Brasileiro de Petróleo foi constatado que o número de feridos vítimas de acidentes com tubulações no Brasil superou em quase duas vezes o número de feridos vítimas de acidentes com Caldeiras e Vasos de Pressão, e essa foi a principal razão para a inclusão de Tubulações no escopo da norma. 

As exigências da NR-13 para as tubulações ficaram muito aquém do mínimo exigido em normas e códigos internacionais, isso ocorreu em função de um entendimento na comissão que revisa a NR-13, de que se fossem feitas muitas exigências, muitas empresas não conseguiriam se adequar, e em função dessas dificuldades temia-se que nem dessem o primeiro passo objetivando essa adequação, o que resultaria em um grande número de multas, interdições e consequentemente uma pressão por parte das empresas para uma revisão/flexibilização da norma.

Os representantes do governo que participaram da comissão de revisão (tripartite) da NR-13 pleiteavam a inclusão de todas as tubulações (fluídos classes A, B, C e D), e os representantes dos trabalhadores as de Vapor e Ar Comprimido, porém, em função do exposto acima, chegaram a um consenso e adotaram apenas as de fluídos classe A e B interligadas a Caldeiras e Vasos de Pressão.

Novos levantamentos estão previstos para um futuro próximo, no sentido de se analisar a eficácia dessa revisão na redução do número de acidentes, e se esses estudos não indicarem uma queda nessas ocorrências, a tendência é de que todas as tubulações sejam enquadradas nas próximas revisões.

  

Tubulações de Vapor

Apesar de não ter incluído em seu escopo as Tubulações de Vapor, a NR-13 cita em um de seus itens que:

“As tubulações de vapor e seus acessórios devem ser mantidos em boas condições operacionais, de acordo com um plano de manutenção elaborado pelo estabelecimento.”

O termo “devem” obriga os empregadores a elaborarem um plano de manutenção, o que consequentemente os expõem a sanções por parte da fiscalização, caso não atendam a este requisito.

 

Planejamento

Finalizando, recomendamos que esse trabalho (enquadramento e inspeções) seja muito bem planejado, a fim de se evitar custos desnecessários, uma vez que as atividades de inspeção em tubulações demandam muito tempo em função principalmente da dificuldade de acesso (na maioria dos casos trabalhos em altura), e envolvem mais de uma especialidade, como por exemplo, inspeção, pintura, isolamento térmico, etc.

Se sua empresa possui equipamentos enquadrados na NR-13 que operem com fluídos de classes A e B, O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  e saiba como a INECON poderá auxiliá-lo para o pleno atendimento a Norma Regulamentadora NR-13.

Rua Guaipa, 110 – São Paulo – SP +55 11 3641.9825 O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Prestadora de serviços técnicos dedicados à redução de riscos. Saiba mais..

      

Cadastre-se em nossa newsletter!

JoomShaper